Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

FÉRIAS PAGAS?

Mäyjo, 05.10.16

... o CEO desta empresa incentiva os funcionários a gozar dias fora do escritório e ainda paga tudo…T-U-D-O!

ferias

Há chefes com quem dá gosto trabalhar e depois há este caso. Mark Douglas, CEO da empresa de marketing Steelhouse, é a imagem perfeita de um empresário que percebe a importância de “desligar” do local de trabalho, dos emails, do telefone a tocar. Para este empresário norte-americano, tão importante como o trabalho que fazemos é como aproveitamos os momentos de descanso.

O director desta empresa de marketing encontrou a forma perfeita de motivar a sua equipa, ao facultar a cada colaborador cerca de €1780 para gastarem em férias. Não é para gastar em obras lá em casa ou no carro novo, não, é mesmo para desanuviar o corpo e mente do lufa-lufa absorvente da vida empresarial da actualidade.

Assim, a ideia desta medida é perfeita de tão simples que é: o montante dado a cada funcionário está pré-estabelecido para todos, mas a forma como esse valor é gasto depende a 100% dos gostos pessoais de cada funcionário. Uma viagem mais longa, várias escapadelas ao longo do ano… a única exigência deste CEO é que os colaboradores usem o dinheiro em actividades ligadas ao lazer, que lhes tragam verdadeira satisfação. O colaborador parte em férias para onde bem entender, e no regresso ao escritório apenas terá de apresentar os comprovativos para receber o reembolso do valor gasto.

Desde 2010 que esta invulgar medida de incentivo está em prática nesta empresa, mas no início os colaboradores nem sabiam bem como reagir, achando quase sempre que era alguma partida. Em entrevista ao Bussiness Insider, o empresário compara esta ideia, e a necessidade de a contrariar, à situação de um “leão que está em cativeiro e que, mesmo quando está livre, não sabe aproveitar a liberdade.”

O resultado desta experiência até agora? A melhor! Segundo o empresário, num universo de mais de 250 trabalhadores, apenas cinco pessoas deixaram a empresa nos últimos três anos. A empresa descobriu ainda que as pessoas voltavam ao trabalho de baterias recarregadas, acabando por ser mais produtivas, com benefícios óbvios para todos.

 

Mas porque que não há boas ideias destas por cá? 

Se calar ate há, é só uma questão de saber procuarar a empresa certa!

Mas bem que os nossos patrões podiam aproveitar estas ideias e não apenas as que lhs convêm.

 

Foto: Interesthing Wallpaper / Creative Commons